quinta-feira, 1 de maio de 2008

Ecoeconomia

No Dia do Trabalho, trago uma provocação: teu trabalho contribui para uma vida sustentável, ou acelera o processo de destruição do planeta? Dá pra viver à margem do Capitalismo puro, extrativista, canibal?

Para refeltir um pouco, a seguir a entrevista de Hugo Penteado, autor do livro Ecoeconomia: uma nova abordagem, a Marília Gabriela:



Na opinião de Penteado, a questão central dos modelos econômicos tradicionais é ter excluídos duas variáveis essenciais: pessoas e natureza. "Todos [os modelos] partem de um princípio surrealista, de que a economia é totalmente independente da natureza, fonte inésgotável. Eles [modelos] não reconhecem a interdependência da natureza, pois assumem a reversibilidade", analisa o ecoeconomista.

Bom, se hoje sabemos que a história é outra, que os recursos não são renováveis, como o petróleo, por exemplo, e pior, são poluentes, é hora de repensarmos nosso estilo de vida, que fomenta a indústria, que mantém o sistema. Para isso não precisa transformar-se em um xiita, praguejando os norte-americanos e afins, como se fazia na década de 70. É uma questão de escolha, ou melhor, de escolha consciente, que se consolida tanto no voto como na compra de supermercado.

5 comentários:

Débora Menezes disse...

Menina, gostei muito do seu blog e vou colocar um link no meu http://educomverde.blogspot.com. Gostaria de saber se é você quem faz as sacolas, seria bacana comercializar no meu blog tb! Abs

Gustavo M. disse...

Lupita, questão de bom senso, ninguém precisa ser naturista, xiíta, para fazer o mundo mais sustentável. Aliás, sustentabilidade é a palavra chave.

Claudia Chow disse...

Que ótimo achar a entrevista do Hugo on-line!! Já visitou o blog dele? http://nossofuturocomum.blogspot.com

Hugo Penteado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo Penteado disse...

Luz, obrigado pela divulgação, parabéns pelo seu blog, vamos trocar idéias e estou à sua disposição. Abraço Hugo