domingo, 30 de setembro de 2007

Vegetarianismo e meio ambiente

O vegetarianismo pode ajudar na desaceleração do aquecimento global. Como? Diminuindo o consumo de carne. Por conta de vários fatores ligados ao processo de criação bovina e suína, polui-se nascentes, produz-se gás metano com os dejetos dos animais e seu abate, entre outros impactos.

Além da questão ambiental, há a postura ética com os animais. Ao descobrir como os animais são criados e abatidos, muitos desistem de comer carne. Como bem disse minha amiga Andrea, temos tecnologia e inteligência para desenvolver alimentos com o mesmo valor proteico da carne.

Não consumo carne há mais de 20 anos e sou testemunha que é possível sim manter-se saudável sem proteína animal. E já que o tom é em primeira pessoa, deixei de registrar que meu irmão Bokka (baterista do Ratos de Porão) saiu na matéria especial da Revista Vegetariana, edição n°11, sobre a galera do metal que é vegê ou vegana.

Para o Bokka, que é também super chef vegano, animais são amigos, não comida. Creio que essa máxima resume bem a idéia.

2 comentários:

Breno Guimarães-Souza disse...

Concordo que temos que ter mais ÉTICA (essa palavra mesmo) na hora de nos alimentarmos. Nossa cultura valoriza o churrasco, algo inconsebível na nossa situação atual de expansão da áerea de pasto em detrimento de áreas floresta nativa. Entretanto, acho que os vegetarianos devem repensar também seus hábitos. Muito baseiam suas dietas em sojo e seus derivados, entretanto a expansão do cultivo de soja é a grande mazela do nosso pantanle floresta amazônica. Antes de qualquer tipo de decisão do nosso modo de se alimentar, temos que ter é ética na hora de comer!
Gostei muito do seu blog, depois passa no meu e dá uma olhada:
http://discutindoecologia.blogspot.com/
Abraços

Luz Fernández disse...

Breno,
Pelo que mostram os dados, e endossados por economistas como Ademar Ribeiro Romeiro, da Unicamp, o desmatamento ocorre para ampliar o espaço para pecuária, ou seja, pastagem de gado.
Mas felizmente já existe no Brasil um movimento para uma agricultura e pecuária integradas, criando carne bovina orgânica, à venda em supermercados de grandes redes, como Extra e Pão de Açúcar.
É um caminho, como não se pode transformar todos em vegetarianos, o que seria utópico e geraria outros problemas ambientais.
Entrei no seu blog e gostei bastante. Vou voltar outras vezes.
Obrigada pela visita,
Luz